INTERNET – Com a grife do Google

Fonte: INFO Exame

SÃO PAULO – Ainda são poucos (mas disputadíssimos) os profissionais com o certificado GAP.

Junho foi um mês corrido para a carioca Louise Martins. Contratada pela agência de publicidade online 10 Minutos, ela se mudou para São Paulo logo após o fim do período de três meses necessário para ganhar um título profissional cobiçado: o GAP (Google Advertising Professional). “Só por já estar apta para obter o certificado, meu preço da hora de consultoria aumentou 60%.”

Aos 22 anos, Lou é uma das profissionais mais disputadas do agitado mercado da publicidade online. Os anunciantes investem mais em links patrocinados e para aparecer no topo dos sites de busca. O cliente quer que a agência garanta que o profissional encarregado de sua conta administre bem sua verba e que seja fera nas ferramentas Google Adsense e Google Adwords. Nada melhor para comprovar isso do que um certificado emitido pelo próprio Google.

“É uma exigência dos clientes. Eles dizem: ‘Como você prova que isso funciona?’, porque querem ter certeza do retorno”, diz Lou. Há um ano, trabalhando na criação do portal de vídeos WeShow, ela começou a usar o Adwords. “Não selecionamos os sites onde colocamos anúncios. O Google Adwords faz isso, com as palavras-chave.” Ela virou referência na área, com seu blog Mbox (www.mbox.blog.br), onde discute publicidade online como veterana.

Só se for GAP
Algumas agências brasileiras começam a exigir o GAP de seus funcionários, principalmente aquelas com o mundo online em seu DNA. É o caso da Media Click. O próprio fundador e diretor de novos negócios da agência, Marcelo Sant’Iago, é um profissional certificado GAP — e demanda o mesmo de seus funcionários. “Obter o certificado nos três meses de experiência é pré-requisito para continuar na empresa.” A agência tem hoje oito profissionais GAP e quatro recém-contratados que já buscam o selo.

Para obter o GAP, o profissional precisa dominar o Google Adwords, cuja base de conhecimento é aberta a qualquer internauta. Lou disse que passou dois meses internada em casa estudando. “No começo, foi punk. Tenho sérios problemas para dormir, não saía de fim de semana. Fiquei meio alienada do mundo.” A recompensa veio na forma de uma enxurrada de indicações de trabalho.

A prova de certificação do GAP custa 50 dólares e vale por dois anos. São 100 questões online para responder em 90 minutos. A aprovação vem com 75% de acerto. Para ajudar os candidatos, o Google lançou em maio o curso Google Fundamentals, primeiro no Brasil, na Argentina e no México. “Temos 50 pessoas na fila. Esperamos lançar o curso de Google Adwords até o fim do ano”, diz João Bortone, diretor de marketing e parcerias do Google na América Latina.

A publicitária Ligia Kanegae Ishida, de 24 anos, gerente de relacionamento com agências do Google Brasil, nunca tinha planejado trabalhar com links patrocinados antes de entrar na empresa, em maio. Então, recebeu um treinamento intenso. “Nós temos que acertar 85% das questões. Mas não foi nenhum bicho-de-sete-cabeças.”

No cartão de visitas
A Media Click põe o selo GAP nos cartões de visita de seus profissionais porque eles venceram um caminho duro. Ter dois profissionais certificados dá à agência o direito de pleitear o selo Google Qualified Company. O Google exige de empresas e candidatos provas de que eles sabem fazer dinheiro com suas ferramentas. Uma empresa deve faturar 50 mil dólares em 90 dias com suas contas de publicidade online. O profissional precisa fazer 2 500 reais em três meses.

Ricardo Reis, presidente da Media Contacts para a América Latina, não valoriza tanto o GAP. “Nosso foco é beneficiar os clientes com as últimas novidades em tecnologia. Contratar unicamente quem tem o certificado Google não é nosso critério.” Sylvio Lindenberg, diretor da agência que possui GAP e estudou Excel a fundo, diz que o aprendizado técnico somou-se à sua formação publicitária. “Quem tem esses dois lados se destaca.”

Adriano Caramello, 25, e João Paulo Martins, 21 anos, ambos da PictureWeb, têm formação técnica e enveredaram pela publicidade online. Neste mês, farão a prova do GAP. “Sempre quis juntar a computação ao marketing”, diz Martins, graduando em sistemas de informação pela Universidade Mackenzie. “Hoje é preciso saber falar com as pessoas e os mecanismos de busca ajudam a fazer isso”, diz Caramello, formado pela Unicid.

Com todo esse desafio, há poucos GAPs no Brasil — o Google não informa quantos são eles. Resultado: as agências roubam profissionais dos concorrentes. A Media Click perdeu dois deles entre janeiro e junho. “É o preço que pagamos por sermos pioneiros”, diz Sant’Iago. Os profissionais certificados é que estão se dando bem.

Como se preparar

CURSO: GOOBEC (Google Business Educational Center)
CONTEÚDO: Educação sobre fundamentos de Adwords
DURAÇÃO: 24 horas/aula
PREÇO: 850 reais (básico)
MAIS INFORMAÇÕES: www.goobec.com/por

18/09/2008

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s