MARCA – Vasco e Penalty oferecem tatuagem + 3ª camiseta do time de graça para torcedores que tatuarem a cruz templária

Por Guilherme Soares

Até que ponto vai a paixão de um torcedor pelo seu time? É o que a Penalty está prestes a descobrir.

A empresa está lançando essa semana uma mega ação de marketing destinada a arregimentar torcedores do Vasco dispostos a tatuar a cruz templária, símbolo do time, sobre a pele. Tatuar mesmo, de verdade.

A ideia é quebrar o último recorde mundial de tatuagens, de 801 desenhos em 24 horas — e, com isso, promover o novo terceiro uniforme do time.

Os interessados terão que se inscrever pelo site http://www.vasconapele.com.br . As tatuagens serão realizadas no próximo dia 9, no Rio de Janeiro.

A ação foi planejada pela agência Espalhe.

Abaixo, o vídeo da campanha:

Acho interessante mostrar um exemplo de ação parecida que foi realizada nos EUA, e, digamos, não foi bem planejada. Segue:



Essa vem lá dos EUA (não é uma Grande Jogada, na verdade, é quase um gol contra), mais precisamente em Sioux Falls, no estado de South Dakota. O time de baseball da cidade local, até 2009, era o Sioux Falls Canaries, porém, neste ano a equipe foi adquirida por novos investidores que decidiram reformular tudo, inclusive o nome do time. Ou seja, os Canaries viraram os Sioux Falls Fighting Pheasants.

É importante falar que não estamos falando de um time de grande expressão, pois o time de Sioux Falls disputa uma espécie de 2ª ou 3ª divisão do baseball americano, mas toda mudança de marca deve ser tratada com muito cuidado, pois independente de grande ou pequena, tem seus clientes fiéis.

O grande problema, que ganhou destaque na região, foi que a diretoria antiga (quando ainda era Canaries) resolveu “inovar” e oferecer ingressos vitalícios aos fanáticos que tatuassem a mascote ou o logo dos Canaries em seus corpos. Ou seja, prometeu algo que é difícil de cumprir. E, para piorar, a nova diretoria (dos Fighting Pheasants) não assumiu a “dívida” com os torcedores que, de fato, tatuaram o canário! Esses torcedores tatuados (eram poucos… uns 12) tentaram conversar com a diretoria, mas não tiveram êxito. Porém, esses 12 receberam apoio de outros torcedores o que repercutiu negativamente para a marca/time Fighting Pheasants, que teve que admitir o erro e voltar atrás na sua decisão. Certamente, esses torcedores eram alguns dos principais “clientes” que essa “marca” tinha e eles mereciam receber um tratamento adequado.
Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Felipe Rosa disse:

    Boa!!!
    Blog bem legal.
    Abs.

    Felipe Rosa – Blog Grandes Jogadas

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s