MARKETING – Marketing de guerrilha, exemplos e cuidados

Guerrilha é um termo que se refere originalmente à estratégia em que os combatentes se movem com extrema rapidez, geralmente com poucos equipamentos, mas contam com ataques-surpresa aos inimigos. Nesses casos, o investimento em material bélico não é grande, mas guerrilheiros conhecem muito bem o terreno de combate e, muitas vezes, contam com a ajuda da população.

A expressão foi reaproveitada para dar nome ao tipo de ação de marketing que ocorre sem investimentos altos e, na maioria dos casos, em uma curta duração de tempo, mas suficiente para chamar a atenção de um grande número de pessoas.

Por acontecerem fora das mídias convencionais, justamente com o objetivo de surpreender o público e gerar conteúdo espontâneo nas mídias sociais, devem “sair do quadrado“, ser criativas, extremamente originais e impactantes. E, claro, com um resultado positivo para a marca.

Veja alguns exemplos:

Tabu América Latina, da NatGeo
Para promover a séria “Tabu América Latina”, sobre práticas culturais das comunidades latino-americanas, a NatGeo chamou o blogueiro Rafael Mendes para ficar suspenso, em plena Avenida Paulista, por ganchos em sua própria pele. A ação durou cerca de duas horas e internautas podiam interagir via Twitter, pela hashtag #tabu ou pelo site da ação.
A memória é frágil, Post-it
Para promover o uso de post-it entre estudantes, a agência peruana El Garaje Lowe criou este recado, moldado em gelo, e colocou em frente a uma universidade. Ao longo do dia, o derretimento do gelo reforçava a “efemeridade da memória” e a necessidade de usar o Post-it, claro.
Esta vaga não é sua nem por um minuto, Agência Getz
Criada para conscientizar a população a respeito das vagas para deficientes, o filme, publicado em redes sociais, mostra uma situação invertida, onde um cadeirante “estaciona” seu equipamento em uma vaga de estacionamento regular. Foi criado, inclusive, uma conta no Twitter para denúncias @estavaganaoesua.
Nissan
A Nissan faz boas apostas em guerrilha. O vídeo mostra uma ação na Alemanha, onde se colocou adesivos da marca em carros Porsche, com os dizeres “Gostaria de ver por outra perspectiva?”. Resultado? Aumento de 23% em test drive durante as duas semanas de campanha.
Caixas, da P&G
Alguém lembra das caixas assustadores da P&G do ano passado? A ideia era espalhá-las pelo Rio de Janeiro, para despertar curiosidade da população. Com os ataques dos traficantes, na época, gerou-se, no entanto, medo e desconfiança, incluindo ações do Esquadrão Antibombas.
Chuva de Twix, Mars
E outro “bafafá” do ano passado: a chuva de Twix que tava mais para garoa. Alta divulgação e mal planejamento geraram insatisfação dos presentes e grande onda de críticas, principalmente via web, até meses depois do acontecido.
Um outro post, bem relacionado com esse assunto (principalmente a este último exemplo) é este aqui.
Quer nos seguir no Twitter? 

Ou prefere Facebook?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s