INOVAÇÃO: Edge – O Prédio mais Tecnológico do Mundo

Edge é o prédio onde fica a matriz da empresa Deloitte em Amsterdam. Mas ele não é somente isso, ele também é o prédio mais tecnológico do mundo.

Toda estrutura do prédio foi desenvolvida para ser moderna, eficiente e sustentável, e ao mesmo tempo proporcionar um ambiente de trabalho completo e confortável.

(Edge visto de fora)

O prédio vem com seu próprio aplicativo para smartphones, e é por esse aplicativo que os funcionários se relacionam com seu espaço de trabalho. Por esse aplicativo é possível encontrar seus colegas de trabalho, marcar reuniões, ajustar o aquecimento e controlar até sua rotina de exercícios na academia do prédio. Exercícios esses que não são de jogar energia fora, os aparelhos transformam os exercícios em energia elétrica e transfere isso para a rede elétrica do prédio.

Ninguém tem uma mesa ou sala fixa dentro do prédio. Todo dia, quando o funcionário chega no prédio, o aplicativo analisa a agenda para o dia e direciona o colaborador para o melhor lugar de acordo com as tarefas a serem realizadas – existem salas de reunião, mesas privadas, mesas conjuntas, sofás, e diversos outros lugares para se trabalhar. O aplicativo também sabe suas preferências de luz e temperatura, e ajusta a estação de trabalho do dia para melhor acomodar o funcionário.

(área central do prédio)

Dentro do prédio também existem salões de jogos e cafeteiras automáticas que lembram exatamente como o funcionário prefere seu café. E já que não existem mesas particulares, os funcionários tem um pequeno armário onde guardar seus pertences.

O prédio também cadastra seu meio de transporte e te encaminha para a melhor vaga de estacionamento de acordo com como será seu dia. Além de estacionamentos tradicionais, o prédio ainda conta com estacionamento de bicicletas e vagas para carros elétricos – em que o funcionário pode recarregar seu carro sem custo.

(são central do Edge)

O Edge também é o prédio mais sustentável do mundo, de acordo com a inteligência britânica BREEAM. Toda a parede sul e o telhado do prédio são cobertos com painéis solares. Infelizmente, esses painéis não foram o suficiente para suprir toda necessidade de energia do prédio. Para resolver esse problema, mais painéis solares foram instalados nos telhados de universidades vizinhas ao Edge, e agora ele é totalmente auto suficiente em energia elétrica.

(áreas de trabalho que facilitam o trabalho colaborativo)

Mas não é somente em energia elétrica que o prédio é auto sustentável. Ele também resolveu os problemas de aquecimento para os meses de inverno, e para água usada nos banheiros.

Durante o verão, água é bombeada por todo prédio para ajudar a refrigerar os ar condicionados. Essa água que fica quente então é armazenada num aquífero térmico subterrâneo e se mantém aquecida até o inverno. Durante o inverno, a água é bombeada pelo prédio para aquecimento, e quando resfria é armazenada para resfriar durante o verão. Já a água usada nos banheiros é 100% proveniente de água da chuva. Além disso, até o dispensador de sabão é conectado a internet e avisa aos funcionários de limpeza quando é necessário reposição.

(relatórios retirados dos softwares do prédio)

Todas essas interações entre o aplicativo, o prédio e seus ocupantes gera um volume tremendo de informação sobre como as pessoas se relacionam entre elas e com o prédio dentro do Edge. E essa informação não será ignorada. Softwares já foram criados para analisar as informações armazenadas e desenvolver o prédio para ser ainda mais eficiente. Por exemplo, em da que o software definir que poucas pessoas estarão dentro do prédio, alas podem ser fechadas para economizar em energia, aquecimento e limpeza. Mas não precisa se preocupar, os chefes não tem acesso as informações de seus funcionários.

 

(robôs de segurança e limpeza)

O prédio é tão moderno que até os serviços dentro do prédio são feitos por robozinhos. Existem os robôs de limpeza que limpam o chão do prédio e robôs de segurança que fazem rondas quando o prédio está fechado.

O preço total do prédio não foi divulgado até o momento, mas a Deloitte afirma que acredita-se que o retorno de investimento do prédio será por volta de 10 anos. Edge é o primeiro prédio a forçar ao máximo de onde a tecnologia das coisas pode afetar no nosso modo de trabalhar, mas pela tendência do mercado não será o único por muito tempo.

Fontes: Bloomberg e Gizmag

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s