TENDÊNCIA: 100 tendências culturais para 2017

A sparks & honey é uma agência nova iorquina que todo ano apresenta o seu relatório de tendências culturais para o ano seguinte.

Ano passado, o relatório deles atingiu 81% de acertos em suas previsões, e o relatório desse ano já foi visualizado mais de 2,4 milhões de vezes.

A INEX fez uma compilação das tendências que acreditamos estarem mais diretamente ligadas ao mundo dos negócios. O relatório completo pode ser encontrado no slideshare.

Ressalvamos que as tendências identificadas tem um foco no mercado dos EUA e da Europa ocidental. Nos mercados do sul, pode levar mais tempo para estes conceitos se tornarem mais relevantes.

As tendências são divididas em Estética, Mídia, Tecnologia & Ciência, Humanidade, e Ideologia.

Estética

Amostras Digitais – Com o crescimento do comércio digital, os consumidores sofrem com a falta de tangibilidade do que vão comprar, falta experimentar o produto. Isso começa a mudar com aplicativos que possibilitam com que o consumidor teste um produto antes da compra, como o Makeup Genius da L’Oréal e o Vice Lipstick da Urban Decay.

Couro Vegano – Com base no movimento vegano, empresas agora tem orgulho de dizer que seus produtos não usam couro animal. E a tecnologia traz novos tipos de couro para o mercado, como couro feito de folhas de abacaxi e de enzimas de chá verde. Em 2017, o couro vegano começa a se tornar a norma, e não a exceção.

Mídia

Audio UX – Já em 2016 viemos o crescimento dos ‘auxiliares’ de áudio, como o Amazon Alexa e o Google’s Home. Em 2017, a experiência do usuário controlada por áudio será um pré-requisito na vida dos designers.

immersive-literature

Literatura Imersiva – Livros permaneceram inalterados por séculos, mas nem eles vão fugir da tecnologia. Esse ano, pode esperar uma série de experiências digitais, virtuais e até na vida real para complementar e aprofundar a experiência da leitura.

Mentalidade de GIF – GIFs são uma parte importante da cultura de internet, mas que sempre foram criados de maneira oportunista com base em vídeos e fotos. Agora GIFs tomam a frente e veremos mais conteúdos sendo criados especificamente para esse formato.

social-eating

Stream de Alimentação – Começou na Coréia, mas deve tomar o mundo em 2017: lives de pessoas comendo. Tirar fotos para o Instagram dos pratos vai ser levado ao próximo nível, agora a refeição inteira será gravada – e novas celebridades especialistas nesse tipo de entretenimento irão surgir.

Transmissão por Mídia Social –  Facebook Live se torna uma realidade para grandes veículos de mídia, como já era para empresas menores. Em 2016 vimos a cobertura da NFL oficial no Twitter, pois é lá onde a conversa está acontecendo… 2017 deverá trazer de vez a fusão entre mídias tradicionais e mídias sociais.

Tecnologia & Ciência

Dióxido de Carbono – Da indústria automobilística até a da moda, vemos empresas tentando reconhecer o CO2 da atmosfera e transformar em produtos. A Ford busca transformar a poluição em espuma para os assentos dos carros, outras empresas buscam transformar o carbono do ar em diamantes. Essa forma pragmática de lidar com a poluição do ar irá propiciar novas empresas e negócios em 2017.

Economia Drone – Áreas como entregas, agricultura e entretenimento verão um crescimento massivo da utilização de drones como soluções. Se este ano eles já estavam por todos lugares, em 2017 irão dominar o mundo.

Educação Digital – As crianças que nasceram no mundo digital estão aprendendo comportamentos, gestos e padrões cognitivos com a tecnologia e, em 2017, esse assunto estará no centro dos debates de infância e educação.

Energia Autossuficiente – Energia solar, eólica e nuclear já não são suficientes para a ânsia pelo sustentável. Empresas agora criam produtos que criam energia do dia a dia, como a Uncharted Play que criou uma bola e uma corda de pular que criam energia elétrica enquanto são usadas. Em 2017, espera-se ver crescer o mercado de criação de energia fora da rede elétrica tradicional.

digital-immortality

Imortalidade Digital – Sua presença digital não irá morrer. Para o mundo dos negócios isso representa oportunidades tanto como ‘gestores de rastro virtual’, como no desenvolvimento de IA que trazem os mortos de volta a vida com base em arquivos digitais. (Se você lembrou de Black Mirror entendeu bem para onde caminhamos)

Modificação Corporal Tecnológica – Piercings e tatuagens já são antigos, agora as modificações corporais tecnológicas são funcionais – e muitas vezes invisíveis -. Essas modificações inserem chips e aparelhos que permitem receber notificações, identificar o norte magnético, ou até detectar terremotos.

doctor-robot

Robôs Doutores – Profissionais da saúde se unem com programadores para criar sistemas de Inteligência Artificial para diagnosticar síndromes e doenças. Pesquisadores de Harvard já lançaram um software que identifica usuários com depressão de acordo com suas fotos no Instagram.

Humanidade

Barreiras Premium – Marcas estão proativamente criando barreiras para o processo de compra para aumentar a discussão a respeito de seus produtos, intensificar a urgência da compra e posicionar os produtos como premium. Está se tornando entediante apara o consumidor poderem ter tudo o que quiserem em qualquer situação, então espere que as empresas comecem a criar certas dificuldade (quantidade, pontos de venda) para a compra de seus produtos.

Destruição Yuppie – Em 2016 descobrimos o lado negativo das tendências de alimentação, como os ‘avocados’: destruição ambiental causada pela enorme demanda por um produto específico que não é facilmente produzido em massa. Em 2017, a questão ambiental dos alimentos da moda será mais contestada e debatida.

Downscaling – Marcas de luxo estão abraçando o consumo de massa (sim, esta é uma tendência que em parte contrapõe as ‘Barreiras Premium’). A balança do high-low irá mudar de lado, espere ver mais produtos de luxo serem ‘salpicados’ pelo mercado barato. Exemplo disso foi a ação do estilista Alexander Wang servindo Mc Donald’s em seu último desfile.

lazy-economy

Economia da Preguiça – Nos últimos anos vimos um crescimento de serviços, produtos e experiências que levavam o consumidor a ser mais ativo (vídeo games interativos, mercado fitness). Essa tendência se reverte agora, com empresas oferecendo novas opções que reforçam a preguiça do consumidor, como a Beach Bites que oferece tele-entrega de comida na sua cadeira na praia.

Economia dos Refugiados – Em 2016 milhões de pessoas se tornaram refugiadas, e embora essas pessoas estejam em situação vulnerável, elas ainda têm diversas necessidades que podem ser supridas por empresas, por conta disso em 2017, veremos mais empresas nascerem ou se adaptarem para servir aos refugiados.

Hospitais Sem Cama – Em 2017, o mercado da saúde irá passar por uma mudança no sentido de mais atendimentos médicos sem necessidade de internação, com a busca de tratamentos menos invasivos e recuperações melhores em casa, os hospitais terão menos camas.

Mundo Criado por Marcas – Já vemos as marcas repensando o seu marketing de experiência e buscando promover ações que influenciem espaços comuns em suas cidades e bairros. Em 2017 veremos cada vez mais empresas tomarem para si responsabilidades antes associadas com governos, como o Facebook levando internet para regiões remotas e a New Balance limpando pistas de corrida no outono.

poke

Pokes – A tendência do sushi evolui para a tendência dos pokes. A comida havaiana que tem ingredientes similares ao sushi irá cair no gosto popular e sua oferta e demanda devem marcar o verão de 2017.

Rede de Distribuição Sustentável – Consumidores se tornam cada vez mais conscientes do impacto que os produtos que consomem têm no mundo. Em resposta, as empresas estão buscando alternativas para garantir que além de seus produtos sua rede de distribuição seja sustentável. Em 2017, essa otimização deve assumir um espaço central no debate das empresas.

Store Lab – Marcas estão criando espaços em que não vendem seus produtos. São locais para incentivar a experiência com a marca, com os produtos e serviços e também para que a empresa possa observar o comportamento do seu público. Espere ver mais Store Labs em 2017.

mobile-thrid-spaces

Terceiro-Espaço Móvel – Os ‘terceiros espaços’ são locais que não são nem o lar nem o trabalho, como restaurantes, cafeterias, clubes e shoppings. O fenômeno do food truck começa a amadurecer em 2017, e agora espaços móveis podem ser cafeterias, livrarias e até museus itinerantes.

Ideologia

Boa Pornografia – A indústria pornográfica sair da marginalidade e se torna uma força para boas causas como inclusão e igualidade. O Pornhub agora cria conteúdo para deficientes visuais, expandindo seu negócio e abraçando um novo público. O BangFit apresenta um programa de exercícios físicos sexuais para quem não quer ir na academia. O OMGYES é um site que usa pesquisas científicas para melhorar a vida sexual feminina e empoderar mulheres em relação a sua sexualidade, e é recomendado até pela assumida e engajada feminista Emma Watson.

inclusive-economy

Economia Inclusiva – O capacitismo é a discriminação contra pessoas com deficiências físicas ou mentais. Em 2017, espera-se ver um crescimento na luta contra o capacitismo, e as empresas terão de se preocupar em oferecer experiências para pessoas com todos os tipos de capacidades físicas. Novos mercados de nicho para consumidores com deficiência devem despontar, abrangendo desde segmentos como moda até sexualidade.

Iconografia Sem Gênero – Sem mais bonecas de saia para representar o banheiro feminino, veremos a busca por representações humanas assexuais. Se em 2016 o mercado da moda mostrou o poder das coleções genderless, no próximo ano isso de fato entrará no nosso cotidiano.

Inverdades como Fatos – Procurar fatos, histórias e opiniões que confirmem sua própria opinião é chamado de ‘viés de confirmação’. E quando se permite que apenas informações com que você concorda entre em seus debates, abre-se espaço para inverdades como o centro da realidade. Ou seja em 2017 inverdades deverão ser multiplicadas.

Nova Modéstia – O mundo da moda se volta para silhuetas mais cobertas, menos reveladoras. Influenciada pela nova onda de muçulmanas de alto poder aquisitivo na Europa, essa tendência cresce e abarca pessoas de todas as culturas e credos. Até a Playboy abriu mão de nudez completa em suas páginas, e podemos esperar um mundo um pouco mais recatado e com novas facetas na discussão feminista a respeito de vestimentas.

Persuasão lúdica – Persuasão lúdica foca em brincadeiras para incentivar e encorajar pessoas a explorarem novas texturas, cores, designs e até jeitos inteiramente novos de pensar a respeito do mundo. Essa tendência irá atravessar diversas esferas e em 2017, especialmente quando assuntos sérios e sensíveis estiverem envolvidos, é através do lúdico que você será persuadido.

A INEX é uma empresa de Inteligência, Estratégia e Ação que além de desenvolver projetos e serviços empresariais, sacia o seu ímpeto curioso através deste blog. Nele, trazemos o que há de vanguarda em diferentes áreas de conhecimento do mundo dos negócios.

Te convidamos para também acompanhar as nossas redes e seja como for, se conectar conosco e compartilhar as suas idéias.

FACE       linkedin

Cadastre o seu e-mail para ficar por dentro das novidades e conteúdos da INEX:

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s