COMPORTAMENTO: Facebook, entre a privacidade e os ads

Facebook é uma empresa muito presente na vida de milhões de pessoas e que vive um dilema ético que afeta a vida de todos esses usuários. Ele é uma plataforma social onde os usuários compartilham com seu familiares, amigos e suas comunidades sua fotos, pensamentos, criatividade, opiniões políticas – basicamente todas as coisas relevantes em suas vidas – gratuitamente.

E é no ‘gratuito’ que surge o problema. Uma frase comumente utilizada para explicar como o Facebook consegue oferecer um serviço tão complexo e caro sem custo aos seus usuários é: “Se você não está pagando, você não é o consumidor. Você é o produto a ser vendido.”

E os usuários do Facebook já estão acostumados com isso. Todos sabem que a renda da empresa vem da venda de marketing direcionado de acordo com as coisas que você dá seu ‘like’. E até aí não tem muito problema para os usuários, eles aceitam que para usar o serviço, ao curtir a página da Coca Cola, ele provavelmente irá ver anúncios do Coca Cola. Como os anúncios da Coca Cola são bem feitos, e ele gosta do refrigerante, parece ser um preço bem pequeno a se pagar pelo acesso a plataforma.

O problema surge quando o Facebook começa a mostrar anúncios de coisas que ele não deveria ter como saber. Todo mundo tem uma história assim, talvez você comentou com sua mãe que seria boa ideia dar um tênis para sua prima de aniversário em uma conversa no Whatsapp. Talvez você tenha ido viajar pelo fim de semana, sem falar nem postar para ninguém, mas sua timeline se enche de propagandas de restaurantes da cidade em que você está. Talvez você tenha comentado por conversa com um amigo a respeito de uma marca específica, e essa marca tenha surgido no newsfeed do teu Instagram.

Como nessas situação não houve uma procura ativa do usuário para dar seu like pelo Facebook nessas coisas, esse tipo de marketing acaba sendo bastante invasivo, ainda que seja relevante para a pessoa. E é aí que organizações como a Propublica tentam chamar atenção para o nível de informação que o Facebook consegue catalogar sobre seus usuários. O algoritmo da plataforma vê tudo – conversas privadas, geolocalização, outros aplicativos usados nos aparelhos, outras contas sincronizadas.

O Facebook chega até a comprar informações ‘offline’ a respeito de seus usuários – quanto eles pagam de aluguel, quantos cartões de crédito estão em seu nome, qual carro dirigem, onde trabalham. E nesse ponto fica assustador que tipo de informação a empresa pode ter de seus usuários. A Propublica desenvolveu o projeto Breaking The Black Box onde lançou uma extensão para o Chrome que busca mostrar para os usuários que tipo de informação o Facebook tem sobre ele.

Esse tipo de marketing invasivo está rendendo ao Facebook muitas críticas internacionalmente. Em novembro de 2016, pressão popular e governamental fez com que o Facebook parece de usar informações retiradas do Whatsapp para alimentar seu algoritmo de marketing na Europa. Também nos últimos anos houve um ensaio de crescimento de redes sociais que não apresentam ads aos seus usuários, como o Ello.

De seu lado, o Facebook também fez esforço para recuperar a confiança de seus usuários. O dia 28 de janeiro de 2017 será um dia importante neste processo, pois a empresa vai comemorar o Dia de Privacidade de Informação mundial com o lançamento da nova versão de sua plataforma que promete ser mais transparente a respeito sobre quem pode ver o que sobre o que cada usuário posta.

Esse vídeo mostra a nova versão do site. Também serão lançados 32 Guias de Privacidade em 44 línguas, feitos com apoio de acadêmicos da área de direito de privacidade, para ajudar todos os usuários a entenderem exatamente como funciona sua privacidade online.

Claro que essas questões de privacidade que a nova plataforma irá sanar são do âmbito de segurança contra stalker e usuários maliciosos. Nada se falou a respeito do algoritmo tudo-sabe/tudo-vê que decide que tipo de anúncios iremos ver. A dúvida agora é se essa situação irá tapar o sol com a peneira, ou se vai ser melhor do que nada.

Fontes: Mashable

—–

A INEX é uma empresa de Inteligência, Estratégia e Ação que além de desenvolver projetos e serviços empresariais, sacia o seu ímpeto curioso através deste blog. Nele, trazemos o que há de vanguarda em diferentes áreas de conhecimento do mundo dos negócios.Te convidamos para também acompanhar as nossas redes e seja como for, se conectar conosco e compartilhar as suas idéias.

FACE        linkedin

Cadastre o seu e-mail para ficar por dentro das novidades e conteúdos da INEX:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s